Domingo, 7 de Fevereiro de 2010

Portugal campeão do emprego público?

 

 
Numa altura em que os funcionários públicos descem à rua em luta pelos seus direitos e que vale tudo para denegrir a sua imagem, será que o argumento usado pelo Governo e empresários, ao referirem que o funcionalismo público é um peso para o orçamento e para o contribuinte, estará correcto?
Obviamente que para se obter uma resposta é necessário recorrer a análises comparativas, ou seja, comparar dados de vários países para se chegar a uma conclusão. Num artigo escrito há relativamente algum tempo por Eva Cabral e Leonardo Negrão (Diário de Noticias - 23 Junho 2008) evocam o economista Eugénio Rosa (ER), quando este se reporta ao "Estudo Comparado de Regimes de Emprego Público de países europeus" realizado pelo Instituto Nacional da Administração, este estudo foi encomendado pelo Ministério das Finanças, para desmentir a tese de que Portugal tem funcionários públicos a mais.
Assim, aquele economista lembra que "dois países normalmente apresentados pelo Governo como exemplos que Portugal devia seguir, têm percentagens de emprego público muito mais elevadas do que a portuguesa. É o caso da Irlanda, em que 17,9% do emprego total é emprego público, e a Finlândia com 22,9%". Mas não são os campeões. Ainda segundo o mesmo artigo e citando ER “a análise dos números revela que dos dez países europeus constantes no estudo, apenas dois, a Alemanha e Espanha, apresentam percentagens inferiores à de Portugal. Dois outros países - França com 28% e Suécia com 31,5% - apresentam percentagens que são o dobro da percentagem portuguesa, que é de 13,4%.” Os dados do estudo referenciado são sustentados pelo sistema estatístico europeu que, desnecessário será dizer, são apurados com o máximo de rigor.
Neste sentido, é caso para nos questionarmos se os nossos governantes e os líderes reconhecidos da classe empresarial desconhecem as estatísticas ou mentem descaradamente.
Cá para mim, acho mais plausível a segunda hipótese.
publicado por bejahoje às 00:12
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Boga e Axigã a 7 de Fevereiro de 2010 às 13:04
Bom post, bom trabalho, pena que as pessoas se interessem pouco por este tipo de informação, estão mais virados para a peixeirada.
De Amigo a 7 de Fevereiro de 2010 às 13:16
Realmente é uma informação interessante!

A pergunta é se o governo desconhece ou mente descaradamente, eu por mim dou ainda uma resposta diferente:

O governo para além de desconhecer, mente descaradamente tendo em vista um piscar de olho à poderosa classe empresarial.


Numa altura em que existe um sério problema de desemprego e está tanta gente a receber subsídios, porque não colocar toda essa gente a trabalhar e a receber os mesmos subsídios? É impressão minha ou é dever do governo alguma coisa fazer para combater o desemprego e consequentemente garantir algum desenvolvimento para o país?

Comentar post

»Contacto

bejahoje@sapo.pt

»mais sobre mim

»pesquisar

»Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

»posts recentes

» Regresso para breve, ou t...

» A Piscina de Beja

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Enxurrada em Beja...

» Beja Capital das contas c...

» Porque o dia 5 de Junho e...

»arquivos

» Agosto 2011

» Junho 2011

» Maio 2011

» Abril 2011

» Março 2011

» Fevereiro 2011

» Janeiro 2011

» Dezembro 2010

» Novembro 2010

» Outubro 2010

» Setembro 2010

» Agosto 2010

» Julho 2010

» Junho 2010

» Maio 2010

» Abril 2010

» Março 2010

» Fevereiro 2010

» Janeiro 2010

blogs SAPO

»subscrever feeds