Quinta-feira, 12 de Agosto de 2010

A liberdade chegou a Beja...

A história conta-se assim

Um jornalista do Diário do Alentejo (Carlos Lopes Pereira) escreve uma notícia, a mesma é publicada no jornal.

Um membro do Conselho da Administração dona do Jornal e interveniente na notícia (Jorge Pulido Valente) não gosta do teor da mesma.

Até aqui não há problema nenhum.

O Conselho da Administração dona do título em causa, chama à sua presença o Director do Jornal e o Jornalista autor da notícia.

Aqui a coisa começa a correr mal.

Na dita reunião, um dos membros do CA (Jorge Pulido Valente) confronta directamente o jornalista protestando sobre o teor da notícia.

E isto já é completamente inadmissível.

Isto tem nome e é uma forma completamente despudorada de condicionar o livre exercício de expressão de um jornalista.

Finalmente que 35 anos depois do 25 de Abril a democracia chegou a Beja, pela mão de Jorge Pulido Valente.

publicado por bejahoje às 00:08
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Anónimo a 12 de Agosto de 2010 às 00:40
Não li a noticia, nem sei como JPV interpelou o jornalista, mas por haver democracia, ninguém está proibido de demonstrar o seu protesto, independente de ter ou não razão. Ainda existem por ai regimes onde o come e cala impera!
De Anónimo a 12 de Agosto de 2010 às 02:00
Está completamente enganada, o dono de um jornal, não pode interferir directamente nos conteúdos informativos do mesmo a não ser através do Director. E isso faz toda a diferença.
De Visionário a 12 de Agosto de 2010 às 02:49
Deixem lá... Por aquilo que o Praça da República (BLOG do João Espinho) tem publicado o próximo director já está escolhido. Só pode ser o próprio João Espinho. Com tanto amor ao JPV , merece.
De Jose Pedro a 12 de Agosto de 2010 às 11:16
Ó senhores deste blog... bem podem continuar a tentar atirar areia para os olhos das pessoas que nao vai valer a pena. Os bejenses ja sabem quem voces sao, sabem o que fazem e o que fizeram... por isso, olha entretenham-se!
De Tanas de Albernoa a 12 de Agosto de 2010 às 14:34
José Pedro:
Quem é que está tentando atirar areia para os olhos de quem, quem?
De Anónimo a 12 de Agosto de 2010 às 16:39
Uma bela forma de celebrar a democracia, mas não é só isto estes senhores de democratas têm muito pouco.
De joaquim silverio a 12 de Agosto de 2010 às 19:21
Eih pessoal anónimo democrático do PS então, não dizem nada das 200 expulsões do Partido Socialista Democrático?! Se fosse o PCP a explusar um, apenas unzinho, já tinha vindo Hugos, Pitas , Pulidos,Espinhos e afins a indignarem-se com os anti-democrátas dos comunas e agora estão calados? Ora bem, admitem ou não que um militante de qualquer Partido tem de cumprir os seus estatutos? Pois é, enquanto levaram um sindicalista os anónimos do PS não se importaram, depois levaram um Comunista e como odeiam os comunas até festejaram mas quando lhes bateu á porta o que fizeram? EXPULSÃO! O peixinho morre pela boca!
Vá lá não fiquem tristes , afinal só os poderosos como Alegre podem candidatar-se contra o Marinho, os outros fora. Quem tem rabinho tem medo.
De Anónimo a 13 de Agosto de 2010 às 01:38
Vocês serão loucos? Dois factos: 1º - o PS expulsou, naturalmente, militantes que concorreram em listas opositoras ao partido - normal; 2º - O PCP expulsa autarcas e outros eleitos pelo voto democratico que se recusam a subjugar os interesses de quem os elegeu aos interesses do PCP - Simples. Quer exemplos de purgas destas no PCP? Em contrapartida, diga-me um exemplo (apenas um) em que um militante do PS (por exemplo um autarca) tenha sido expulso por divergir das orientações centrais do partido. Um exemplo, chega… Vá….
De Anónimo a 14 de Agosto de 2010 às 18:27
Fiquei a saber: 1º - os comunas são loucos; 2º - os outros exímios democratas; 3º - os restantes um bandinho de tolos ingénuos. Quem é que quer enganar? Os militantes expulsos e auto-excluídos do PCP, salvo rarissímas excepções, passaram-se por oportunismo político, por razões de conveniência diversa, para o campo dos adversários, acabando por militar ou assumir funções políticas em outros partidos. Quer exemplos. Dou-lhe uns quantos: Zita Seabra; Raimundo Narciso; Zé Magalhães; José Judas; Pina Moura etc. Mas isto não é crime, nem nunca nenhum dirigente político do PCP disse que o era, apenas está em causa uma relação de confiança com o colectivo partidário e a violação dos respectivos estatutos. Em democracia é assim, quem quer aderir a um partido que respeita a ordem democrática tem de sujeitar-se a regras de funcionamento clarificadas nos estatutos. É assim em qualquer organização. E não é daí que vem mal ao mundo. A questão coloca-se quando a uns se aplicam os estatutos e a outros não se aplicam. Concretamente, no PS não se aplicaram os estatutos ao Manuel Alegre, quando em questões de principio estão em causa as mesmissimas atitudes. Mais, para um partido que associa a democracia interna ao direito de tendência, o sucedido é a discricionaridade completa, porque para uns existe a faculdade de se organizarem em função de tendências, para outros não lhes é permitido. Esta a questão fundamental. No PCP qualquer picuinhice é alvo de disparates mediáticos e conotações com stalinismos e outros ismos, relativamente aos outros partidos, bate tudo certo, porque sobre eles não recai qualquer suspeição. Quando são esses partidos os antros de discricionaridades, palcos de degladiação de interesses e de encenações neblosas de organizações secretas, como a maçonaria e a opus dei, que defendem tudo menos os interesses dos eleitores desses partidos. Finalmente, desde há pouco tempo tem vindo a lume algumas referências na imprensa, sobretudo aos tentáculos políticos e de poder da maçonaria, mas isso é apenas uma pontinha do imenso icebergue que está no escuro. Portanto meu caro, pense e leia sobre estes assuntos porque há muitas inverdades mal contadas e muitas mentiras bem contadas.
De ana ademar a 13 de Agosto de 2010 às 18:43
É muito grave o que aconteceu. Grave demais. Os jornalistas assim com a população devia exigir explicações sobre isto. É o princípio do jornalismo que está em causa.
De Anónimo a 5 de Dezembro de 2010 às 15:04
A vontade do Pulido seria entachar o Hugo Lança ou o Espinho, enfim, o Paulo Barriga que se cuide.
Paulo continua firme, não cedas à tentação.

Comentar post

»Contacto

bejahoje@sapo.pt

»mais sobre mim

»pesquisar

»Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

»posts recentes

» Regresso para breve, ou t...

» A Piscina de Beja

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Coisas que se resolveram*...

» Enxurrada em Beja...

» Beja Capital das contas c...

» Porque o dia 5 de Junho e...

»arquivos

» Agosto 2011

» Junho 2011

» Maio 2011

» Abril 2011

» Março 2011

» Fevereiro 2011

» Janeiro 2011

» Dezembro 2010

» Novembro 2010

» Outubro 2010

» Setembro 2010

» Agosto 2010

» Julho 2010

» Junho 2010

» Maio 2010

» Abril 2010

» Março 2010

» Fevereiro 2010

» Janeiro 2010

blogs SAPO

»subscrever feeds